Auxílio emergencial: dicas de como utilizar da melhor forma

Caixa inicia pagamentos do auxílio emergencial

Na última semana, a Caixa iniciou o pagamento dos R$ 600 aos beneficiários do programa de auxílio emergencial por conta da pandemia do coronavírus, que afetou a saúde e as finanças de milhares de brasileiros.

Saiba mais

Conheça os cartões Decolar Santander e suas vantagens em passagens aéreas

Dicas de como evitar compras por impulso

Banco do Brasil libera empréstimo para negativados com pagamento em até 96 meses

Banco Neon reduz juros e aumenta prazo para parcelamento do cartão de crédito

Auxílio R$ 600: CPF precisa estar regularizado para saque emergencial

Banco Inter libera função para pagamentos sem o uso de maquininha

Confira algumas dicas de como utilizar o recurso da melhor forma visando seu bem-estar financeiro neste período de dificuldades e incertezas.

Priorize o valor do auxílio para adquirir itens essenciais, ou seja, alimentos e itens de higiene e limpeza. Uma opção é fazer as compras em mercados de bairro, de maneira a apoiar os pequenos empresários. Outro caminho é procurar os supermercados atacadistas, que costumam ter preços mais em conta, fazendo o dinheiro render.

Para evitar gastos por impulso, a dica é fazer uma lista de compras detalhada, considerando itens e quantidades. Como a recomendação é de evitar sair de casa com muita frequência, o ideal é que as quantidades sejam o suficiente para abastecer sua casa por um período de duas semanas a um mês.

Para além das compras de itens básicos, esta é uma oportunidade de organizar o orçamento doméstico como um todo. O planejamento financeiro diante de uma mudança brusca de renda é essencial para evitar entrar em dívidas.

Reveja as finanças da casa diante da nova realidade. Liste todos os gastos fixos e variáveis e veja se é possível reduzir ou eliminar alguns deles. Você pode buscar um plano de telefonia mais econômico, por exemplo.

Informe-se sobre as condições especiais dos bancos em relação a empréstimos e financiamentos. Quem tem financiamento habitacional, por exemplo, pode solicitar uma pausa de até quatro meses no pagamento das parcelas, o que pode oferecer um respiro significativo no orçamento doméstico por alguns meses, até que a situação melhore. Mas atenção: é importante se informar sobre as condições da prorrogação e o impacto que ela terá nas parcelas futuras e no valor total devido para tomar uma decisão que seja, de fato, melhor para você.

Caso perceba que não será possível arcar com todas as contas do mês, é hora de aprender sobre suas opções e os impactos financeiros de cada uma. Depois das contas de serviços essenciais, priorize aquelas que tem os maiores juros e avalie suas alternativas.

“Se o consumidor não conseguir pagar as despesas do cartão de crédito, vale buscar outras alternativas. Parcelar a fatura ou solicitar um empréstimo são alguns exemplos com juros mais baixos, pesando menos no bolso”, recomenda Dilson Sa, CEO da empresa de soluções financeiras Acordo Certo.

Cartão Kontaazul

Convite Konta Azul

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.