Banco Original e Matera firmam parceria para envio de informações ao BC

Banco Original

O Banco Original, primeiro banco no país a permitir a abertura de contas de maneira 100% digital, firmou uma parceria com a Matera , empresa de tecnologia voltada ao mercado financeiro, fintechs e gestão de riscos, para o uso da a solução de DLO (Demonstrativo de Limites Operacionais, essencial para compartilhar informações com o Banco Central).

Saiba mais

Projeto interrompe cobrança de consignado durante calamidade

Itaú libera opção de pagamento antecipado e compras internacionais pelo Itaucard

Como habilitar o Banco do Brasil no celular? Aprenda

Feira do Empreendedor do Sebrae está com inscrições abertas

Itaú Unibanco fecha parceria com a escola de engenharia 42 São Paulo

O processo de risco de crédito é importante dentro de uma instituição financeira pois faz uma análise da possibilidade de ocorrências de perdas financeiras derivadas dos contratos firmados. O Banco Central como regulador, também tem o papel de verificar as informações de balanço e posições em aberto para confirmar se o capital da instituição faz frente aos vários riscos incorridos por estas posições – o chamado DLO. Por isso, as soluções tecnológicas e de gestão de riscos devem facilitar o processo com o objetivo de gerar mais segurança e eficiência para as instituições.

“O Banco Original tem em seu DNA a inovação e o objetivo liderar discussões de temas e a condução de projetos que mudem o status quo do sistema financeiro brasileiro. A parceria com a Matera está alinhada com esses valores, uma vez que permite uma gestão eficiente e a digitalização de processos internos importantes”, afirma Luiz Henrique, Superintendente de TI do Banco Original.

Mesmo antes de fazer parte integralmente do grupo Matera (antiga MVAR, com a junção de uma consultoria com as soluções Matera), a solução já apresentava resultados satisfatórios. Mas, nos últimos anos, a partir do momento que foi adquirida oficialmente pela empresa, foi perceptível a melhoria da plataforma e da tecnologia. Primeiro, o software ficou mais clean, user-friendly e com arquitetura e segurança melhores do ponto de vista de TI. “Houve uma atualização que melhorou consideravelmente o tempo de processamento, que passou de horas para minutos”, destaca Alexandre Oliveira, diretor de riscos da Matera.

Uma gestão de riscos eficiente depende não só de uma equipe preparada, mas principalmente de ferramentas que auxiliem nas tomadas de decisões e ajude na busca por novas oportunidades de negócios e o crescimento das instituições.