Banco PAN, Bmg e Inter lideram reclamações em ranking do Banco Central

Ranking Banco Central

Como em todo trimestre do ano, o Banco Central divulga o ranking de reclamações das principais instituições financeiras do país. O ranking leva em conta as empresas com mais de quatro milhões de clientes e as que possuem menos de quatro milhões de clientes.

Saiba mais

Balança comercial bate $ 1,7 bilhão de superávit na segunda semana de outubro

DGF Investimentos anuncia novo integrante do quadro de sócios

Crédito imobiliário da Caixa atinge marca de R$ 500 bilhões

BTG Pactual destina R$ 9 milhões para crédito social

Santander realiza leilão de 500 imóveis em outubro

IPCA tem alta de 0,64% puxado pelos preços dos alimentos e gasolina

Ranking Banco Central

O primeiro ranking é liderado pelo Banco PAN com índice de 225,33, número que leva em consideração todas reclamações feitas pelos clientes, quais foram solucionadas e as que ainda estão pendentes ou não tiveram uma solução.

Em seguida, aparece o Banco Bmg, com 236,73, seguido pelo Banco Inter, com 126,38. Entre os principais bancos do país, a Caixa é a quarta colocada, com índice de 49,10, seguido pelo Santander, com 34,33, depois pelo Itaú, com 32,30, e em sétimo lugar o Banco do Brasil, com 27,66. O Bradesco é o 9º colocado com índice de 25,76. O oitavo colocado é o Banco Banrisul.

Já na lista de instituições com menos de quatro milhões de clientes, a liderança fica por conta da Facta Financeira, com índice de 893,56, seguido pelo Banco Safra, com 362,40, e em terceiro lugar pelo BNP Paribas, com 332.

Na lista de reclamações, os clientes têm solicitado normalmente os bancos para resolver problemas relacionados a operações de crédito, seguido por problemas em serviços disponibilizados pelo internet banking e em terceiro por problemas ou irregularidades no cartão de crédito.

Para chegar no índice divulgado, o Bacen leva em conta as reclamações reguladas procedentes (quantidade de ocorrências), reclamações reguladas (quantidade de irregularidades encerradas no período de referência), reclamações não reguladas (irregularidades não solucionadas) e o tal de reclamações.

Já na avaliação de administradoras de consórcio, o ranking é elaborado semestralmente.