Black Friday é oportunidade para aproveitar benefícios dos programas de fidelidade

Black Friday

A tradição estadunidense de empresas oferecerem grandes descontos em produtos e serviços, sempre na última sexta-feira de novembro, já se tornou aguardada também por muitos brasileiros. Seja no varejo online, lojas físicas ou mesmo no setor de serviços, as marcas se movimentam com semanas de antecedência para entregar as ofertas ao consumidor. E com os programas de fidelidade não é diferente. Promoções exclusivas para a data podem garantir ao participante tanto o acúmulo maior de pontos/milhas, na compra de determinados produtos, quanto o resgate de itens com uma menor quantidade de saldo acumulado.

Saiba mais

A orientação da ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização) é para que os participantes fiquem atentos a todas as comunicações dos programas, por e-mail, nos sites ou em seus aplicativos. “As empresas do setor têm se movimentado ainda mais nos últimos meses, adotando diversas estratégias para aumentar o engajamento de seus clientes. A ampliação das possibilidades de acúmulo e resgate é uma delas, que possibilita aos consumidores utilizar esses benefícios em diversos momentos do seu dia a dia. Acompanhar as novidades do programa, também na Black Friday, pode fazer a diferença para quem quer garantir mais vantagens”, explica o diretor executivo da ABEMF, Paulo Curro.

Durante a Black Friday é possível resgatar aquele produto para a casa, a tão sonhada passagem aérea para as próximas férias, um eletrônico ou mesmo descontos em compras cotidianas, no supermercado, na farmácia ou no posto de combustível, muitas vezes com uma quantidade bem menor de pontos/milhas. Além disso, a data tão aguardada é uma grande oportunidade para acelerar o ganho de pontos. Seja em programas próprios, de lojas parceiras (físicas e e-commerce) ou com o cartão de crédito, é possível transformar toda compra em acúmulo de pontos/milhas. “Para isso, basta se cadastrar nos programas gratuitamente. Oportunidades não faltam”, afirma o diretor da associação.