Caixa lançará opção de empréstimo para beneficiários do auxílio emergencial

Caixa Empréstimo Auxílio

A Caixa Econômica Federal deve lançar nos primeiros meses de 2021 uma nova opção de empréstimo para os beneficiários do Auxílio Emergencial. Essa alternativa seria para desafogar o sistema do banco público que precisou, as pressas, criar contas digitais para o benefício emergencial. Com isso, a Caixa teria mais folga financeira e não perderia muito dinheiro para outras instituições.

Saiba mais

Caixa amplia prazo da pausa na prestação dos créditos comerciais para 180 dias

Auxílio Emergencial extensão: publicado calendário de pagamento

Banco Inter lança novo gerenciador de investimentos a partir de R$ 1 mi

Flamengo vai lançar seu próprio banco digital em parceria com o BRB

Santander retoma programa de estágio em empresas clientes

“A gente conseguiu gerar 33 milhões novos clientes, do ponto de vista de inserção social e digital. São contas gratuitas, pelas quais é possível fazer transferências, pagamentos de contas, pagamentos de boletos. E vão continuar valendo após a pandemia, podendo sacar nos terminais de autoatendimento. Ou seja, o cidadão pode fazer basicamente tudo. Apenas se houver muito consumo, vai passar a pagar as tarifas normais, já que essa conta foi criada com a hipótese de que o público é pessoas mais humildes” disse o presidente da Caixa, Pedro Guimaraes, em uma entrevista ao programa “Cenários com Sônia Racy”, do Estadão.

O novo sistema deve chegar para os clientes em 2021. “Todo esse movimento, fez a Caixa possibilitar o lançamento de um programa de microcrédito em 2021. “O microcrédito era um projeto sobre o qual estávamos debruçados já antes da pandemia. Mas discussão que tínhamos internamente era de que não seria economicamente possível e rentável realizar operações de empréstimo de R$ 100 ou R$ 200 utilizando nossa base de agências, nem os lotéricos. A única maneira era via um aplicativo, o que acabamos desenvolvendo agora. Então a questão da solução via contas digitais acelerou em anos o projeto principal que tínhamos na Caixa” afirmou Guimarães.

A nova modalidade de empréstimo vai utilizar a conta digital do auxílio emergencial como principal meio para adesão do sistema e movimentação do dinheiro. “Essas pessoas, antes, quando precisavam de dinheiro, tomavam em agiotas ou financeiras, com juros de até 20% ao mês. Após a pandemia, vamos lançar um grande programa de microcréditos, utilizando essa conta digital, e colocá-lo por uma fração pequena do que se cobrava antes dessas pessoas. Vai ser algo muito diferenciado”, completou Guimarães.