Caixa Tem deve virar banco digital com valor de R$ 100 milhões

Caixa Tem

A Caixa Econômica Federal deve lançar um serviço, estrutura e equipe próprias para o Caixa Tem, transformando o aplicativo em banco digital. O foco seria na abertura de contas de clientes com baixa renda. O projeto passa pela abertura de capital que, na avaliação da estatal, o novo banco estará avaliado em R$ 100 milhões.

Saiba mais

Investimentos vão impulsionar crescimento do Brasil em 2021, aponta ministro da Economia

Shoppings têm aumento nas vendas pela primeira vez desde o início da pandemia

Bradesco é o primeiro banco privado a aderir ao gov.br

RPX lança o Tube Bank, banco digital voltado aos influenciadores digitais

Nubank lança serviço de seguro de vida pelo aplicativo

BTG Pactual entra no Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3

As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo, onde mostra que o banco será controlado pela Caixa, mas com estrutura tecnológica e equipes independentes. Atualmente, o funcionamento do Caixa Tem depende da tecnologia do banco e cerca de 100 funcionários. O plano é concretizar a separação até o final de 2020.

A criação do banco digital do Caixa Tem também depende do sinal verde do Conselho de Administração da Caixa, que permitiria reivindicar a autorização do Banco Central. A expectativa é que a liberação do BC seja anunciada até o final do primeiro semestre de 2021.

Os clientes terão outros serviços à disposição, como saques, pagamentos de contas e transferências. A plataforma também vai ofertar a venda de seguros e microcrédito. A Caixa realizará o serviço de financiamento por meio de uma lista de análise prévia compartilhada pela Receita Federal.

Quando foi lançado, a expectativa era que o Caixa Tem chegasse a 35 milhões de usuários. O aplicativo fechou o terceiro trimestre de 2020 com 105 milhões de contas abertas.

O Caixa Tem chegou, no terceiro trimestre, a R$ 50 bilhões em movimentação, quase R$ 20 bilhões a mais do que no segundo trimestre.