Capital de Terceiros: Veja como funciona e como calcular para a sua empresa

O capital de terceiros é o dinheiro que as empresas contraem de instituições financeiras, como por exemplo os bancos. Os recursos não incide de sócios, acionistas ou do lucro das atividades, mas de débitos contraídas através de agentes alheios à companhia.

Veja também:

Crédito emergencial para pequenas e médias empresas

Liberado! Empréstimo de até R$ 30 mil para MEI em máquina de cartão

CREDMEI Como Fazer? Soluções Financeiras Para MEI

Na maioria das vezes, as principais fontes de capital de terceiros para as empresas são os bancos, mas outras empresas podem conferir os recursos, como é o exemplo de fornecedores. De ambas as partes, as companhias podem ter que pagar juros pelo tempo em que o montante continuar aplicado.

Veja quando solicitar o capital de terceiros

O capital de terceiros pode advir de empréstimos, dívidas com fornecedores ou financiamentos. E que mesmo seja contraída uma dívida que deve ser restituída no futuro ao credor com juros, na maioria das vezes, a modalidade é indicada como uma boa alternativa para a expansão de uma empresa.

Normalmente, as companhias que propõem solicitar dinheiro para terceiros estão em fase de desenvolvimento e procura financiamento para iniciar novos projetos. As obrigações também se ampliam para empresas que estão em períodos de crise e necessitam da colaboração financeira para permanecerem em funcionamento.

Antes de procurar pelo apoio econômico de um agente externo a sua empresa, seja pela sustância que for, tenha em mente as desvantagens e vantagens do capital de terceiros, conheça melhor essa modalidade e veja se é a melhor forma de ser aplicada em seu negócio:

Conheça as vantagens do capital de terceiros: 

1. Por ser um gasto aconselhado, ajuda na previsão orçamentária, ou seja, a gestão sabe justamente quanto precisará pagar ao digno e em que prazo;

2. As estruturas administrativas das empresas continuam sem adição de novos sócios e/ou uma nova voz ativa nos rumos da corporação;

3. Pode ser usado para financiamento de projetos rentáveis, de tal forma que, após o pagamento do débito a empresa continue a colher os seus frutos no faturamento.

Conheça as desvantagens do capital de terceiros:

1. Quando é utilizado para financiar projetos escolhidos de forma errada, o que antes era estimado uma salvação do negócio pode se transformar em uma bola de neve de endividamento e desesperança.

2. O pagamento de juros, quando não justificado pela estratégia de desenvolvimento econômico da empresa, pode ser considerado um gasto de dinheiro.

Qual é a diferença entre capital de terceiros e capital próprio?

O capital adequado acontece de sócios da empresa, é uma parcela verificada no estatuto social que afere a empresa capital de giro para operar. Ao contrário do capital de terceiros, como ele é proporcional pelos próprios acionistas e fundadores da companhia, não há adquirirão de dívidas.

Isso advém porque, por meio da divisão de lucros, o capital próprio gera riqueza aos sócios e é classificado como constituidor de patrimônio líquido.

Estrutura do capital de uma empresa:

O primeiro investimento realizadas pelos sócios no início de uma empresa é reconhecido como capital social, este valor compõem o patrimônio líquido inicial. De acordo com a empresa vai crescendo e há a adição de mais investidores, o capital total à disposição da entidade aumenta.

Qual é o custo de pedir capital de terceiros?

O custo de participação do capital de terceiros, além da resposta que este irá harmonizar para a empresa, pode ser calculado de acordo com uma fórmula. Veja:

(Passivo Circulante + Exigível a longo prazo) / Patrimônio líquido x 100

O resultado em percentual recomenda o quanto a empresa tomou de capital de terceiros para cada R$ 100,00 de capital próprio investido.

Em situações de endividamento, indicamos outra fórmula abaixo, é possível saber ver o custo de capital próprio (Kt) tanto com relação os juros pagos, descontados da alíquota do Imposto de Renda. Tudo isso dividido pelo capital de terceiros.

Os resultados apontam a porcentagem acrescentada a taxa de endividamento da empresa aos juros pagos.

Kt = Juros (1 – IR) / Capital de Terceiros x 100

Veja também:

Empréstimo para MEI de até 15 mil com juros zero

Aprenda a fazer um empréstimo com sua máquina de cartão

Precisa declarar empréstimo no imposto de renda 2020?