Credores aprovam venda de ativos da Livraria Cultura

Livraria Cultura
(Foto: Reprodução)

A Assembleia Geral de Credores (AGC) do Grupo Cultura (Livraria Cultura) aprovou uma Proposta de Ajustes ao Plano de Recuperação Judicial. A AGC autorizou a venda, em UPI (Unidade Produtiva Isolada) da Estante Virtual, sebo on-line, com preço calculado em R$ 44 milhões, e créditos tributários no valor de R$ 31.734.771,81.

Saiba mais

Banco Safra anuncia cartão de crédito na conta digital

De acordo com Fabiana Solano, sócia do Felsberg Advogados, que atua na defesa dos interesses do Grupo Cultura, a petição com o pedido de homologação da Proposta ao juízo da Recuperação Judicial foi protocolada na última sexta-feira (13), também ratificando o compromisso de pagamento dos credores.

Na ata da AGC enviada à Justiça, o Grupo afirma que “diante da manutenção da crise financeira aguda no Brasil, e diante da necessidade de geração de caixa, é essencial para a manutenção e soerguimento das atividades do Grupo Cultura que as recuperandas possam proceder a alienação de determinados ativos e UPIs que não têm, neste momento, importância estratégica para a operação”.

A Livraria Cultura pediu recuperação judicial em 25 de outubro de 2018 para reestruturar uma dívida de mais de R$ 285 milhões, sendo que o volume maior é com fornecedores e bancos. O plano de recuperação judicial foi aprovado e homologado em abril deste ano pelo juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. Com isso, a empresa teve oficialmente a RJ concedida e os prazos de pagamento previstos começaram a correr.

Cartão Kontaazul

Convite Konta Azul

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.