Easynvest estreia no crédito com empréstimos a partir de R$ 1 mil

Easynvest

A Easynvest, maior corretora independente do país, passará a oferecer crédito a seus clientes a partir do Easycred, serviço totalmente digital e que marca a estreia da empresa no segmento. Com empréstimos a partir de R$ 1 mil, taxas mensais de 1,5% e prazo de pagamento de até 36 meses, o objetivo é popularizar e facilitar a concessão de recursos que tenham investimentos como garantia. Por se tratar de um produto lastreado, não é feita nenhuma análise de crédito tradicional, como consulta ao Serasa ou SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Saiba mais

Modalmais transforma 1 milhão de brasileiros em investidores

Cartão de Crédito Casas Bahia Visa Internacional

Projeto de lei proíbe bancos de cobrar tarifa de serviço não utilizados pelo cliente

Dólar recua para R$ 3,99 sob tensão entre EUA e China

“Proporcionamos aos nossos clientes taxas mais atrativas, a preço de crédito consignado, com o foco em substituir um crédito caro, como rotativo de cartão e cheque especial, por uma alternativa mais barata”, diz Ramon Martinez Neto, head de crédito da Easynvest. “Em poucos cliques, o dinheiro já está na conta do cliente, de forma rápida e simples, sem intermediários”, complementa.

Desde de agosto, a funcionalidade vem sendo oferecida a 10 mil clientes, em ambiente de teste. Do volume de R$ 430 mil em empréstimos efetuados até momento, 46% foram de até R$ 2 mil – o que reforça a procura por pequenos volumes de dinheiro para a resolução de problemas emergenciais. “Nosso diferencial é a inclusão. Miramos um público amplo, que recorre a pequenos valores para pagar contas, quitar dívidas, etc., mas que acaba pagando muito caro por este crédito”, justifica Neto.

Em meio às dificuldades financeiras impostas pela pandemia da covid-19, 4 milhões de brasileiros recorreram a algum tipo de empréstimo entre maio e julho, indicam dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total, 19% do pedidos foram negados — a maioria pertencente às classes mais baixas, que recebem menos de um salário mínimo.

O Easycred foi viabilizado graças à parceria com a plataforma de crédito Captalys. “Trabalhamos para que nossos parceiros possam ter produtos de crédito diferenciados que melhor atendam as necessidades dos seus clientes”, disse Margot Greenman, CEO da Captalys.

Segundo pesquisa interna da Easynvest, entre os mais de 1,5 milhão de clientes, 20% têm crédito tomado no mercado. Deste montante, 40% – ou 8% sobre a base geral – possuem créditos considerados caros, como rotativo do cartão de crédito ou cheque especial. “É um volume significativo e que indica um potencial de crescimento enorme, a partir de alternativas mais baratas que muitas vezes não chegam a este público”, diz Neto.

O projeto foi desenvolvido antes do anúncio da aquisição da corretora pelo Nubank e já está disponível aos clientes da Easynvest . A expectativa é de que o serviço ganhe robustez após a provável aprovação da compra pelos órgãos reguladores – Banco Central e Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).