O que é taxa Selic e como ela influencia na sua vida

(Foto: Reprodução)

Em algum momento da sua vida você deve ter ouvido falar em Taxa Selic. No entanto, você sabe o que ela significa? E como ela influencia na hora de você abrir uma conta ou investir no banco, por exemplo? Vamos mostrar como funciona essa taxa e quando é bom investir ou não.

Saiba se você tem dinheiro para sacar no Fundo PIS/Pasep

Santander reduz taxa de juros do crédito imobiliário a 7,99% por tempo limitado

Significado

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) é a taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados para títulos federais. Ela é calculada com a taxa média ponderada e ajustada das operações de financiamento por um dia, “lastreadas em títulos públicos federais e cursadas no referido sistema ou em câmaras de compensação e liquidação de ativos, na forma de operações compromissadas”.

Em termos mais simples, a Selic influencia todas as outras taxas de juros cobradas pelos bancos em empréstimos e oferecidas como rendimento por diversos produtos de investimento em renda fica pós-fixados. Ela que vai influenciar na taxa de juros, seja para mais ou para menos.

Importância

Como vimos, a taxa influencia em toda uma cadeia de juros da economia brasileira. Ela também é um instrumento de política monetária que permite controlar a inflação e o nível de investimento do país, por exemplo. Ocorre operações de financiamento todos os dias. A taxa Selic é fundamental para uniformizar a taxa de juros desses financiamentos.

Uma curiosidade: existe uma diferença em você falar “a” Selic e “o” Selic. Quando você fala no feminino, você fala da taxa em si. Quando fala no masculino, você fala do sistema que calcula essa taxa. Um pouco complexo, mas o importante é entender como este sistema influencia nos financiamentos do país.

O Banco Central do Brasil define a taxa Selic como “a taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) para títulos federais.”

Meta e Over

Existem duas diferenças nesta taxa denominadas “meta” e “over”.

Quando você fala da taxa “meta” é a meta determinada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) que estipula os juros básicos do país nas famosas reuniões realizadas a cada 45 dias em Brasília.

Por exemplo: na reunião feita nesta quarta-feira (31), a taxa básica deve recuar de 6,5% para 6,25% ou até 6% ao ano. Com isso, as aplicações realizadas em financiamentos ocorridas neste período renderão menos. Não é proibido investir, mas o dinheiro aplicado não vai render como esperado.

Já a taxa Selic over é a média ponderada de todas as operações financeiras registradas no sistema Selic lastreadas em títulos públicos federais.

Neste caso, são operações que os bancos precisam fazer todos os dias para zerar suas posições financeiras. A média ponderada dos juros pagos por esses depósitos que os bancos fazem constitui a taxa Selic over.

Outros pontos a serem observados:

– a taxa Selic e o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) anda junto a Selic, mas há uma diferença entre eles. Caso a diferença seja muito grande, os bancos vão preferir outras instituições para realizar seus investimentos.

– Quando o governo diminui a Selic, as taxas cobradas pelos bancos nos empréstimos e as taxas pagas como remuneração dos investimentos também diminuem.

– Esse tipo de título público oferecido pelo Tesouro Direto é considerado o investimento mais seguro da economia brasileira. O rendimento é atrelado à Selic.

– Quando a Selic é maior que 8,50% ao ano, a poupança tem rendimento de 0,50% ao mês + TR (taxa referencial).

– Quando a Selic é menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende o equivalente a 70% da taxa Selic vigente no período.

– A taxa de juros real é calculada com o desconto da inflação no período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cartão Kontaazul

Convite Konta Azul

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.