Facebook e Paypal apresentam a criptomoeda Libra

(Foto: Reuters)

Nesta semana foi apresentado a criptomoeda Libra, desenvolvida pelo Facebook em participação com a Mastercard, Visa PayPal, eBay, Mercado Pago, Uber e Spotify. Ela estará disponível a qualquer um que tenha um smartphone e internet e as operações poderão ser realizadas entre todas as pessoas do mundo inteiro.


Compliance vira aliada importante contra a lavagem de dinheiro com uso de criptomoedas

Libra, a criptomoeda do Facebook entenda tudo sobre ela

O diretor-executivo da PayPal, Dan Schulman, afirmou que a Libra não será implementada à margem das legislações nacionais ou desrespeitando autoridades reguladoras dos sistemas financeiros de cada país.

Publicidade

“Um princípio que sabemos ser fundacional para a PayPal é que não vamos comprometer nossa obrigação com os reguladores no mundo de ser totalmente de acordo com suas regras”, declarou em coletiva de imprensa acompanhada por jornalistas na sede da empresa, em Nova York.

Por enquanto, a nova criptomoeda está sendo produzida e as empresas estudam uma maneira de formular a iniciativa no mundo tudo.


“Ainda estamos trabalhando com reguladores para ter seus inputs. O potencial de blockchain de utilizar diferentes formas de moedas, em alguns casos mais estáveis e outras fora do acesso do sistema, é válido de explorar. Seria um erro não entender o potencial poder dos sistemas em redefinir as formas pelas quais podemos gerir dinheiro mas prover confiança distribuída. Ainda é cedo para Libra”, opinou Schulman.

O projeto gerou algumas críticas de autoridades regulatórias do sistemas financeiras. Uma das principais preocupações citadas foram de como será o funcionamentos dessas moedas, seus impactos e possibilidade de abusos. “Tais alertas envolvem desde questões relacionadas a direito do consumidor e proteção de dados dos usuários até riscos de lavagem de dinheiro e outros tipos de práticas ilegais utilizando a Libra”, diz um dos relatórios divulgado por especialistas na área.

Até mesmo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi contra o projeto, dizendo “não ser um fã” de criptomoedas, marcadas por alta volatilidade e baseadas “no ar”. O presidente manifestou seus receios em sua conta oficial no Twitter em julho.

“Se o Facebook e outras companhias querem se tornar um banco, eles devem buscar uma autorização e se submeter às autoridades regulatórias bancárias, como qualquer outro banco”, defendeu Trump.

Projeto

A Libra estará disponível para quem tiver smartphone e conectividade com a internet, em todo o mundo. As operações poderão ser realizadas entre consumidores e empresas em diferentes lugares do mundo.

O objetivo do Facebook e da rede é, com a Associação Libra, permitir operações financeiras usando a internet e aplicativos diversos, como os da empresa, como o Messenger, o Instagram e o Whatsapp. A expectativa é que a criptomoeda esteja disponível em 2020.

A Libra usará a tecnologia Blockhain, de trocas distribuídas, que é utilizado para dar suporte a outros tipos de criptomoeda, como o bitcoin. Segundo o documento técnico apresentado, a Libra será configurada em um fundo formado por ativos de moedas importantes no mercado e estáveis. O texto não detalha, porém, quais moedas e que tipo de ativos.

“Diferentemente da maioria das criptomoedas, a libra é totalmente respaldada por uma reserva de ativos reais. Um cesto de depósitos bancários e títulos públicos de curto prazo será mantido na reserva libra para cada libra criada, gerando confiança em seu valor intrínseco. A reserva libra será administrada com o objetivo de preservar o valor da libra ao longo do tempo”, explica o documento da Associação Libra.

O Facebook também anunciou também uma “carteira” para comprar, poupar, transacionar e gastar a libra, de nome Calibra. Será possível enviar libras a outros contatos que o usuário possui na rede social. A expectativa da companha é, no futuro, possibilitar outras operações, como o pagamento de contas e a realização de compras.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Convite Pag Bank

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.