Indicador de Incerteza da Economia recua em outubro e novembro

Incerteza Economia

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas recuou 6,0 pontos entre outubro e novembro de 2019, para 105,1 pontos. Com a segunda queda consecutiva, o indicador registra o menor nível desde fevereiro de 2018 (104,3 pontos). Em médias móveis semestrais, também houve um recuo, de 2,4 pontos, para 112,5 pontos.


Saiba mais

Confiança de Serviços avança em novembro

99 lança campanha educativa para motoristas sobre vantagens do MEI


Marketing: investimento ou um gasto empresarial?

“Com notícias favoráveis sobre o desempenho corrente da economia e algum arrefecimento das tensões políticas internas, a incerteza recuou em novembro pelo segundo mês consecutivo. Ainda é cedo para se comemorar uma hipotética estabilização do indicador em níveis mais próximos da neutralidade (100 pontos), mas o avanço recente levou o indicador aos níveis do semestre set.2017-fev.2018, momento em que havia certo otimismo quanto à possibilidade de a economia brasileira sair da crise de 2014-2016 de forma mais consistente do que se observou a posteriori”, afirma Aloisio Campelo Jr, Superintendente de Estatísticas Públicas da FGV IBRE.

Os dois componentes do Indicador de Incerteza caminharam no mesmo sentido em novembro. O componente de Mídia, com maior peso, recuou 4,4 pontos, para 103,6 pontos, contribuindo em -3,8 pontos para a queda do Indicador de Incerteza. O componente de Expectativa, registrou queda de 10,3 pontos, para 108,9 pontos, contribuindo em -2,2 pontos para o comportamento final do indicador.



Convite Pag Bank

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.