InoveBanco se junta ao BTG Pactual Business para fornecer créditos para PME’s

InoveBanco

O InoveBanco anuncia uma parceria com o BTG Pactual Business, unidade do BTG Pactual para pequenas e médias empresas, para conceder crédito aos seus clientes e ajudar os estabelecimentos mais afetados pela crise causada pela pandemia da Covid-19. A solicitação do empréstimo poderá ser feita de maneira simples por qualquer um que possuir a Inovepag, maquininha de cartão do InoveBanco, e por uma taxa extremamente atrativa.

Saiba mais

Cartão Makro como fazer? Solicite e conheça as vantagens

Quanto tempo demora transferência TED ser creditada?

Ouvidoria Banco do Brasil – Registrar Reclamações

Banco PAN anuncia nova diretora de crédito e cobrança

Frango Assado e Pizza Hut anunciam fusão no setor de alimentos

“A liberação deste recurso, especialmente neste momento em que os comerciantes estão retornando suas atividades, é de grande importância para garantir o funcionamento do comércio”, diz Patrick Burnett, founder e CEO do InoveBanco. “Queremos ajudar de uma maneira simples e fácil a nossa base de clientes que foi mais impactada pela pandemia, principalmente o setor de bares e restaurantes, auxiliando no processo de retomada”, explica.

Os estabelecimentos comerciais que possuem a Inovepag passarão a ter acesso a oferta de crédito do BTG Pactual Business, com seis meses de carência e ainda 18 meses para pagar. O Banco BTG Pactual se encarregará da análise e liberação dos recursos, complementando assim a oferta do InoveBanco. “Nosso objetivo em parcerias como essa é poder ajudar pequenos empreendedores, que são geradores de emprego e muitas vezes têm dificuldade em acessar linhas de crédito. Nesse momento de retomada das atividades, esse apoio é essencial para que eles possam voltar a crescer”, ressalta Gabriel Motomura, head do BTG Pactual Business.

Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), há uma dificuldade de micro e pequenas empresas em conseguir acesso ao crédito oferecido pelos bancos. Até junho, apenas 5% das empresas conseguiram e a estimativa ainda é de que 59% delas precisam do empréstimo para manter seu negócio sem demitir ninguém.

Um dos setores que mais sofreu com os impactos causados pela covid-19 foi o de bares e restaurantes. A estimativa é que 4 em cada 10 estabelecimentos devam fechar as portas na capital paulista. Segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), apenas 35% dos donos de bares e restaurantes conseguiram acessar os programas de crédito.

Em julho, após a retração econômica inicial causada pela Covid-19, houve um aumento na base de clientes da fintech em 18% – e as transações subiram 38%. “Os setores que anteriormente estavam fechados ou com escala reduzida estão voltando a uma situação próxima à normalidade. Com acesso ao crédito do BTG Pactual, pretendemos acelerar a retomada dos estabelecimentos”, conclui Patrick.