Itaú Unibanco é eleito um dos melhores bancos para as mulheres empreendedoras

Itaú

O Itaú Unibanco está entre os 3 melhores bancos do mundo para mulheres empreendedoras, segundo o Global SME Finance Awards, premiação do Banco Mundial em parceria com o G20. Este é um reconhecimento à atuação da instituição para promover a equidade de gênero e fortalecer o empreendedorismo feminino. Entre as iniciativas que o Itaú mantém com esse objetivo estão não apenas a oferta diferenciada de crédito, mas também um programa mais amplo que capacita, conecta e inspira mulheres, o Itaú Mulher Empreendedora, que em seis anos de existência já apoiou 24,8 mil mulheres participantes – e só neste ano mais de 126 mil mulheres acessaram o canal digital do programa.

Saiba mais

Lançado em 2018, o Global SME Finance Awards é uma premiação organizada pelo SME Finance Forum, uma iniciativa do G20 em parceria com a International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial e maior instituição de desenvolvimento global voltada para o setor privado nos países em desenvolvimento.

A premiação busca reconhecer compromissos e feitos de destaque de instituições financeiras e fintechs na entrega de produtos e serviços para seus clientes PMEs (Pequenas e Médias Empresas). É uma premiação de prestígio global, que conta com mais de 60 jurados de todos os continentes. Na categoria “Best Bank for Women Entrepreneurs” de 2020, foram premiados Sinapi Aba Savings (Gold – Gana), Kenya Women Microfinance Bank (Silver – Quênia) e o Itaú Unibanco (Platinum – Brasil).

“As mulheres representam metade da população do mundo e quase metade dos empreendedores no Brasil. Elas exercem uma força poderosa para impulsionar mudanças e, ao incluí-las nos negócios e na economia, geramos impacto positivo para toda a sociedade”, diz Luciana Nicola, superintendente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Empreendedorismo do Itaú Unibanco. “Quando a mulher tem acesso a conhecimentos que elevam o seu nível de confiança, aprimoram a gestão e estimulam o crescimento do negócio, ela melhora as perspectivas do seu entorno também. E se a empresa já tem propósito de resolver um problema social ou ambiental, o impacto positivo é ainda maior”, completa.

Foi justamente para auxiliar mulheres empreendedoras nessa trajetória e impulsionar o grande potencial de realização que elas têmque nasceu o Itaú Mulher Empreendedora (IME) em 2014. O programa acelera negócios liderados por mulheres por meio de capacitação, rede de conexões e troca de experiências inspiradoras. Ao final dessa jornada, as participantes apresentam significativo crescimento no faturamento das suas empresas, melhor estruturação dos modelos de negócio e impacto positivo na vida de outras pessoas (como as quase 7 mil mulheres capacitadas em programação, na área de computação, pela PrograMaria e as mais de 50 famílias produtoras agrícolas que tiveram aumento de renda com a Muda Meu Mundo. Ambas foram aceleradas pelo programa em 2020).

Em janeiro deste ano, o Itaú Mulher Empreendedora (IME) participou da edição 2020, no Equador, do fórum promovido pelo Financial Alliance for Women, uma aliança global de empresas do sistema financeiro em prol do empoderamento feminino. Foram chamados 300 participantes de diversos países ligados ao tema, sendo que desde 2013, o Itaú Unibanco é o único banco brasileiro a integrar essa aliança.

E para 2021, o Itaú Mulher Empreendedora, em parceria com a DIVER.SSA, já lançou o edital para uma nova rodada de aceleração, visando impulsionar negócios liderados por mulheres no Norte e Nordeste do País. Além do treinamento, as empresas finalistas receberão um investimento semente no valor de R$ 10.000.

Além dessas iniciativas, o banco se comprometeu a aumentar o volume de crédito para pequenas e médias empresas (com faturamento anual de até R$ 8 milhões) lideradas por mulheres, atingindo R$ 9 bilhões até 2024. Em 2019, o volume total de operações de crédito para empresas de mulheres proprietárias (mais que 51% de participação societária) atingiu aproximadamente R$ 6,3 bilhões de reais, um aumento de 51,7% em relação a carteira em 2017, que atingiu R$ 4,1 bilhão de reais, e representa 23% do total da carteira. O aumento é resultado de ações relacionadas ao Compromisso de Impacto Positivo de Inclusão e Empreendedorismo, assumido pelo Itaú Unibanco em 2019.