Pesquisa traça novo perfil para os bancos no pós-pandemia

Bancos Pesquisa

A pandemia do novo coronavírus fez com que os bancos acelerassem o seu projeto de transformação digital no setor financeiro. Com isso, os correntistas começaram a utilizar cada vez mais o internet banking da instituição e evitar de se deslocar até uma agência bancária.

Saiba mais

Nubank é considerado o melhor banco do Brasil em lista da Forbes

Revelo lança aplicativo para candidatos e empresas e acelera processos seletivos

Cerca de 300 mil pessoas deixaram o teletrabalho no país em julho

Banco Inter x Banco BS2: Quem Possui a Melhor Conta Digital?

Procura por crédito foi maior pelo terceiro mês seguido, aponta Serasa

Uma pesquisa feita pela ioasys, empresa de transformação digital, intitulado Transformação do Mercado Financeiro, mostrou algumas mudanças no perfil do correntista. Cerca de 64% dos mais de 400 entrevistados pretendem sacar cada vez menos dinheiro em caixas eletrônicos.

74% responderam que não têm o hábito de realizar saques. A maior frequência para esse tipo de movimentação foi de três vezes por mês.

A pesquisa também apontou que 70% preferem sacar dinheiro em terminais do Banco24Horas e apenas 10% precisam da agência.

Por outro lado, existe correntistas que ainda estão pouco adaptados as ferramentas digitais e não pretendem tão cedo se adaptar a essa nova realidade.

Cerca de 14% dos entrevistados não confiam ou se sentem seguros em bancos totalmente digitais. 27% está satisfeita com o modelo tradicional, enquanto 30% acreditam que daria muito trabalho mudar agora. Dentre os usuários de bancos digitais, cerca de 33% gostariam de ter pelo menos uma agência física disponível.

Ferramentas

A pesquisa também abordou a demanda por ferramentas personalizadas dos bancos. Para 33% dos entrevistados os bancos deveriam lançar acessos digitais mais diferentes, que possam atender as necessidades e especificações do cliente.

O estudo foi aplicado em duas metodologias: a primeira contou com 24 entrevistados com profundidade, pertencentes a três categorias diferentes, sendo usuários de bancos digitais, usuários de bancos tradicionais e usuários dos dois modelos, das faixas etárias de 18 a 23, 24 a 37, 38 a 49 e acima de 50.

Além disso, houve um questionário online, onde participaram 375 pessoas.