QR Code: Os brasileiros estão prontos para esse novo modelo de pagamento?

QR Code
(Foto: Reprodução)

Desde o começo do mês, usuários do Metrô e da CPTM se depararam com uma nova forma de comprar o bilhete único e liberar a catraca: uma espécie de código de barras em QR Code está equivalendo a uma passagem. O projeto-piloto vai até o dia 18 de outubro e foi implantado pela Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) do governo do estado com a intenção de substituir, futuramente, a maior parte das compras de bilhete magnético unitário. Para Ralf Germer, CEO da PagBrasil – fintech brasileira líder no processamento de pagamentos para e-commerces ao redor do mundo – todas as iniciativas de empresas ou startups que envolvam QR Code são muito positivas, já que fazem as pessoas se acostumarem com a novidade.


Saiba mais

Publicidade

Como se programar para fazer investimentos mensais?

“No Brasil o QR Code ainda não é muito utilizado e para que realmente funcione no país é preciso que o sistema de pagamentos instantâneos – que permitirá que transações financeiras sejam efetuadas imediatamente e sem restrições de datas e horários – esteja estabelecido no mercado. Em comparação com outros lugares do mundo, como a China, por exemplo, estamos atrasados, mas os brasileiros são abertos para novas tecnologias: elas podem funcionar muito bem daqui pra frente!”, explica.


Segundo Ralf Germer, as pessoas estão confundindo a compra do bilhete unitário em formato de QR Code com os pagamentos por aproximação, outro tema que está cada vez mais presente no nosso dia a dia. No entanto, ele explica que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

“Dentro deste teste, os usuários que estão comprando o bilhete único com cartão de débito, por exemplo, recebem um comprovante em papel com o código QR Code e catracas específicas leem e caputuram o código, liberando a passagem. É um processo rápido, fácil e bastante cômodo. Os pagamentos por aproximação, por sua vez, têm a intenção de agilizar o processo de compra, mas para isso é preciso que as pessoas tenham um celular com funcionalidade NFC”, explica.

O passageiro pode comprar o QR Code de três formas: com cartão de débito (em totens instalados nas estações), com cartão de crédito (utilizando o aplicativo VouD) e ainda com dinheiro, nas bilheterias que participam do teste: metrô São Judas (Linha1-Azul), Paraíso (Linha 1-Azul e 2-Verde) e Pedro II (Linha3 – Vermelha) e da CPTM: Autódromo (Linha 9-Esmeralda), Tamanduateí (Linha 10-Turquesa), Dom Bosco (Linha 11-Coral) e Aeroporto-Guarulhos (Linha 13-Jade).

Sobre a PagBrasil

Fintech brasileira, criadora do pioneiro Boleto Flash e líder no processamento de pagamentos para e-commerce ao redor do mundo. Todos os principais métodos de pagamento online brasileiros, como o boleto bancário, cartão de crédito nacional com opção de parcelamento e pagamentos recorrentes, cartão de débito doméstico e transferência online bancária, são suportados pela PagBrasil. Como uma plataforma de pagamentos brasileira, oferece o processamento de pagamentos para empresas de e-commerce locais, bem como para negócios internacionais vendendo ao Brasil.



Convite Pag Bank

Sem consulta ao SPC e Serasa, Deixe o seu e-mail.