Revelo lança aceleradora de carreiras que aumenta as chances de contratação em até 224%

revelo

Com a proposta de acelerar a carreira de candidatos, a Revelo, maior empresa de tecnologia para área de Recursos Humanos da América Latina, lança o Revelo UP – programa de aceleração de carreira e desenvolvimento profissional com objetivo de diminuir o déficit de candidatos por meio de concessão de financiamento de cursos. Atualmente, a procura por pessoas com habilidades digitais é 150% superior à oferta, especialmente em empresas que estão lançando novas soluções como as fintechs, healthtechs, games ou estão conduzindo mudanças em setores tradicionais da economia, como geração de energia.

Saiba mais

Empresas de tecnologia investem em home office para atrair talentos

Como a análise do crédito pode fazer seu negócio crescer?

Bancos criam o Conselho Consultivo Amazônia

Novos cursos abordam jornada do colaborador e princípios de gestão

Startup investe na 1º Rede Social que conecta desempregados

Por ser uma plataforma que faz o match entre recrutadores e candidatos, a Revelo possui em sua warehouse informações atualizadas de mais de 1.5 milhão de profissionais e milhares de recrutadores que abrem vagas todos os dias. Sendo assim, foi possível identificar que a falta de habilidade técnica, muitas vezes resolvidas por cursos de qualificação, poderiam aumentar em média 106% o ganho mensal de um profissional e preencher a lacuna demandada pela empresa contratante. “Ao cruzar os dados com a lista das habilidades requeridas e das possuídas pelos candidatos na plataforma, identificamos uma oportunidade única de reduzir o desemprego no Brasil e promover ascensão social. A progressão salarial aumenta conforme o nível de senioridade de cada um”, afirma Lucas Mendes, cofundador da Revelo.

Ao participar do Revelo UP, o candidato adquire habilidades buscadas no mercado, fazendo com que se torne um profissional mais completo e atraente para as empresas. Normalmente, um aluno formado tem 224% mais chances de ser contratado.

Na prática, funciona da seguinte maneira: 1) O candidato se inscreve no programa. 2) Recebe consultoria individualizada sobre o seu gap de conhecimento. 3) Após aprovado, recebe o financiamento. O aluno só começa a pagar após se formar e há casos nos quais a empresa recrutadora oferta custear as parcelas como um benefício de contratação ou signing offer, muito comum nos Estados Unidos.

O programa está em constante desenvolvimento e, até o momento, abrange opções de treinamento das carreiras de Desenvolvimento, Dados, UX/UI Design, Produto, Marketing Digital e Negócios (Vendas, CS & CX). Baseada em machine learning, toda vez que uma nova habilidade é requisitada por um recrutador, ela é mapeada e de acordo com a frequência o time de Revelo UP consegue adicionar essa possibilidade de qualificação para aceleração de carreiras.

“O Revelo UP surgiu com dois objetivos: atuar no desenvolvimento profissional dos candidatos e diminuir o déficit de profissionais qualificados no mercado. Em um país onde a lacuna entre a demanda das empresas e a qualificação dos candidatos é tão grande, entendemos nosso papel como uma ponte que conecta as duas realidades para resolver o problema. Além disso, este é um programa inclusivo que poderá impactar a diversidade das empresas brasileiras. A plataforma possibilita que profissionais com fonte de renda limitada, participem dos cursos de capacitação”, finaliza Mendes.

Em dezembro de 2019, A Revelo recebeu, em uma rodada Series B, o valor de 16M de dólares, que teve como um dos principais objetivos a criação e lançamento do Revelo UP. “O IFC, braço do banco mundial focado em Venture Capital, tem grande interesse por modelos disruptivos de educação. Eles enxergaram o potencial do Up e resolveram liderar a rodada”, reforçou o cofundador da Revelo.

Para o futuro, a HRtech planeja uma rápida expansão do Revelo UP, com soluções que irão ajudar à área de Recursos Humanos das empresas e aumentar a atuação do programa ao lado dos candidatos da plataforma para impactar cada vez mais carreiras, aumentar o número de profissionais beneficiados e suprir uma lacuna crescente de vagas causado pelo déficit educacional do País.