Ripio anuncia aquisição da brasileira BitcoinTrade

Ripio

A Ripio, empresa cripto pioneira, com sede na Argentina, anuncia a aquisição da BitcoinTrade, segunda maior exchange do Brasil, com o objetivo de fortalecer sua posição no país e expandir sua marca e produtos na América Latina. O valor da operação não foi divulgado.

Saiba mais

Após conquistar a marca de 1 milhão de usuários, a Ripio, plataforma de ativos digitais líder na Argentina, consagrou-se como uma das empresas cripto de crescimento mais rápido na América Latina. A empresa nasceu em 2013, apoiada pela Draper Ventures, Digital Currency Group e Pantera Capital, entre outras grandes empresas do setor, tornando-se uma das primeiras startups cripto da região. Desde então, a Ripio formou parcerias estratégicas com o Mercado Pago, Visa e Circle e foi auditada com sucesso pela Ernst & Young e PwC. Eles agora contam com uma equipe de mais de 150 funcionários na Argentina, Brasil, Uruguai, México e Espanha.

Em 2020, a Ripio foi selecionada como Pioneira em Tecnologia pelo Fórum Econômico Mundial, tornando-se a única empresa cripto latino-americana da lista. Além disso, os delegados da Ripio são agora membros ativos do Conselho do Futuro Global do WEF, contribuindo para a pesquisa e o debate sobre a adoção e escalabilidade de criptomoedas, e o Consórcio de Governança de Moeda Digital, sobre regulamentação.

“Estamos muito entusiasmados e confiantes de que a Ripio é a melhor escolha para ajudar a estender o caminho que construímos com BitcoinTrade no Brasil.” – afirma Carlos Andre Montenegro, fundador da BitcoinTrade- “Estou honrado em fazer parceria com uma equipe tão talentosa e continuar esta jornada em direção a novos horizontes.” Carlos está deixando o cargo de CEO da BitcoinTrade e ingressando na Ripio no nível de holding. Sua função será assumida por Bernardo Teixeira, atual CFO da BitcoinTrade.

Nascida em 2017, a BitcoinTrade é uma das principais bolsas de criptomoedas do Brasil e a segunda maior em volume negociado do país. A partir de hoje, a empresa passa a fazer parte da família latino-americana da Ripio.