Rodrigo Maia pede agilidade na extensão do Auxílio Emergencial

Auxílio Emergencial

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em sua conta oficial do Twitter que é a favor da extensão do auxílio emergencial e pede urgência na prorrogação do benefício. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu aval para a extensão, desde que o valor seja menor do que R$ 600.

Saiba mais

Banrisul vai oferecer crédito a micro e pequenas empresas

Qual é o efeito de um alto índice de inflação na vida da população?

Dívida do Brasil deve aumentar após pandemia, segundo presidente do Itaú

Como comprar um carro sem entrada: Os melhores bancos

Governo deve estender auxílio emergencial, mas com menor valor

“A todos que me perguntam sobre o auxílio emergencial: sou a favor da prorrogação do auxílio de R$ 600 por mais dois ou três meses”, afirmou Maia na sua conta no do Twitter.

Pelas expectativas do deputado, o Brasil deve enfrentar uma forte queda da economia no terceiro trimestre, que começa no mês de julho. Ele diz que o valor vai ajudar as famílias a não se apertarem em suas contas. “Manter esta ajuda é premente. O governo não pode esperar mais para prorrogar o auxílio. A ajuda é urgente e é agora”, afirmou.

Com a possível prorrogação, o custo do programa do Auxílio Emergencial deverá ser elevado a R$ 203 bilhões, como informou o secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. No entanto, a equipe econômica estuda diminuir o valor, com o pagamento de R$ 300 em duas parcelas. O valor de R$ 600 só seria mantido para mãe solteiras.

Auxílio Emergencial negado

A partir desta segunda-feira (22) quem teve o Auxílio Emergencial negado poderá contestar o valor junto a Defensoria Pública da União (DPU). Será possível contestar o pedido negado por meio da Defensoria.

É necessário ter em mãos documentos que comprovem que a pessoa está apta a receber o recurso. Com essa iniciativa, será possível soluções os casos por meio administrativo, sem a necessidade de processo de judicialização. O atendimento na Defensoria Pública é de graça.