Taxa de juros do cartão sobe, mas cheque especial e empréstimo tem queda

Juros cartão

O Banco Central anunciou nessa quarta-feira (27) um balanço sobre a taxa de juros em cima de serviços bancários. De acordo com os dados, os juros do rotativo do cartão de crédito subiram em outubro, enquanto modalidades como crédito para as famílias tiveram queda.

Saiba mais

8 dicas para utilizar o 13º salário com sabedoria

Bancos anunciam mutirão de renegociação de dívidas para dezembro

No relatório, os juros do rotativo do cartão de crédito subiram 9,4 pontos percentuais em reação a setembro, chegando a 317,4% ao ano. A taxa é formada com base nos dados de consumidores adimplentes e inadimplentes.

Para que é adimplente, ou seja, paga o valor mínimo da fatura do cartão em dia, a taxa chegou a 285,4% ao ano em outubro, com queda de 4,8 pontos percentuais em relação a setembro. Para os inadimplentes, que atrasam o pagamento mínimo da fatura, os juros subiram 18,5 percentuais, chegando a 338% ao ano.

O Conselho Monetário Nacional definiu em 2018 que os clientes inadimplentes passarão a pagar a mesma taxa de juros dos consumidores regulares. No entanto, essa taxa pode mudar porque os bancos podem acrescentar à cobrança os juros pelo atraso e multa.

Confira outros dados:

Cheque especial

Nesta modalidade, a taxa de juros caiu 1,7 ponto percentual em outubro, comparada com a de agosto e chegou a 305,9% ao ano.

Crédito pessoal

No crédito pessoal não consignado, a taxa de juros caiu para 99,1% ao ano em outubro, com recuo de 13,8 pontos percentuais em relação ao mês de setembro. No crédito consignado, com desconto em folha de pagamento, o recuo foi de 0,5 ponto percentual, indo para 20.9% ao ano no mês anterior.

Inadimplência

A taxa de crédito nesta modalidade ficou estável 5% para pessoas físicas. Entre pessoas jurídicas, a inadimplência permaneceu em 2,5% em outubro.