WhatsApp é a ferramenta mais usada nas vendas online, revela estudo

A perigosa fraude no WhatsApp que rouba seus dados pessoais (foto: internet)

De acordo com estudo inédito realizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), 54% dos shoppings do país oferecem algum tipo de canal de vendas online, sendo a modalidade Compre Online a mais comum, adotada por 91% dos empreendimentos. Esse tipo de venda reúne no site ou no perfil do Instagram dos shoppings informações sobre todas as lojas. Ao se interessar por alguma marca, o cliente acessa o canal disponibilizado pelo lojista e combina diretamente com ele a forma de entrega e o pagamento. Entre os canais de contatos oferecidos nessa modalidade, 99% utilizam WhatsApp, 53% e-commerce e 17% redes sociais.

Saiba mais

“O setor de shopping center já estava atento e acompanhando o movimento de transformação digital, principalmente no que diz respeito aos modelos de compra disponibilizados aos consumidores. Com o fechamento de todos os shoppings do Brasil e restrições de horário de funcionamento em decorrência da pandemia, observou-se uma aceleração digital no setor de shopping center, trazendo uma maior utilização dos canais de vendas online, o que comprova que a inovação sempre foi um dos pilares de atuação do setor”, afirma Glauco Humai, presidente da Abrasce.

Em segundo lugar, aparece o tipo de venda chamado Vitrine Virtual, adotado por 23% dos shoppings. Seu conceito é análogo à vitrine física, ao possibilitar que o consumidor visualize produtos selecionados das lojas do shopping com seus respectivos preços. Alguns empreendimentos apresentam uma vitrine completa, pois além de exibir produtos e valores, direcionam o cliente para a conclusão da compra, utilizando para isso algum canal de contato online.

Na terceira posição, estão os marketplaces, a plataforma mais completa de vendas online, já que o cliente pode visualizar produtos e preços, realizar a compra, decidir a forma de pagamento e a modalidade de entrega em uma única página virtual. Atualmente, 15% dos shoppings possuem uma plataforma do tipo. “Por ser a mais completa, ainda é a menos utilizada, visto que a sua operação é mais complexa e depende de uma integração entre as plataformas das lojas e dos shoppings, mas temos visto muitos investimentos neste tipo de iniciativa”, explica Humai.

Nas vendas online, quatro modalidades de entrega são adotadas. A retirada pelo Drive-Thru surgiu durante a pandemia e é a mais utilizada (81%), seguida pelo tradicional Receba em Casa (80%). Outras formas, como disponibilização do produto pelo Locker (armários inteligentes de autoatendimento) e Retirada na Loja têm representação menor, com 8% e 7%, respectivamente. As categorias de produtos mais oferecidas nos canais de vendas online são vestuário, alimentação, calçados, perfumaria e cosméticos, além de relojoaria e joalheria.